Carnaval de Salvador: Percurso do Garcia é batizado de “Circuito Riachão”

 

Foto: Léo Ornelas

Em 2011, Riachão ganhou das mãos de Aladilce a medalha Zumbi dos Palmaes Foto: Léo Ornelas

Xô xuá/Cada macaco no seu galho/ Xô xuá/Eu não me canso de falar (…). Foi com este e mais outros sucessos que o cantor e compositor Clementino Rodrigues, mais conhecido como Riachão, tornou-se um ícone atemporal do samba baiano. Em homenagem a sua vida e obra, o maior sambista vivo do país dará nome ao circuito sem cordas do bairro do Garcia, conhecido como Mudança do Garcia, no carnaval de Salvador. A iniciativa, oficializada pelo Conselho do Carnaval (Concar), veio da Associação de Moradores e Amigos do Garcia (AMAG) e da vereadora Aladilce Souza (PCdoB).

A conquista é fruto de um movimento dos moradores que, há 15 anos, lutam por uma devida homenagem ao sambista soteropolitano e morador do bairro do Garcia. Segundo o presidente da AMAG, Rodney Martins, a associação fez questão de que o artista fosse homenageado em vida. “Utilizamos como nosso principal argumento a homenagem prestada a Sérgio Bezerra, que agora nomeia um circuito do carnaval (Habeas Copos), para exigir que Riachão merecesse também a reverência”, explica Martins. A novidade deste ano virá junto à participação de Riachão em um dos trios do percurso. Ainda de acordo com Rodney, o tema deste ano do atual Circuito Riachão será Impunidade Zero, mantendo a imagem do trajeto como o mais politizado do carnaval de Salvador.

Segundo o presidente do Concar, Pedro Costa, reconhecer o trajeto como circuito Riachão é mais que louvável. “É um reconhecimento de justiça. A Mudança do Garcia é um ícone do carnaval de Salvador e Riachão é um personagem importante do samba da Bahia”, comentou Costa. O projeto, aprovado por unanimidade em reunião do Conselho, ainda será publicado no Diário Oficial. A vereadora Aladilce Souza, que já homenageou o cantor e compositor em 2011 com a Medalha Zumbi dos Palmares, emocionou-se com a decisão. “Há 15 anos lutamos para que Riachão fosse oficialmente lembrado no carnaval de Salvador. Agora ele será imortal”, comentou Aladilce. Riachão nasceu em 1921 (92 anos) e emplacou sucessos nacionais como Cada Macado no Seu Galho e Vá Morar com o Diabo, conhecido na voz da cantora Cássia Eller.

Compartilhe!